quinta-feira, 17 de abril de 2008

Representar


quero ser capaz de construir
uma personagem
incapaz de se sentir a ruir
uma figura com coragem
para ultrapassar e seguir
alguém que não precise de se levantar porque nunca vai cair.
quero ser um actor
de coração de gelo
não morrer de amor
não ser vítima de flagelo
Não quero entrar em romances
nem ser feliz em falsos desenlaces
Dá-me um papel em filme de aventura
antes que a minha alma entre em ruptura.
Deixa-me realizar a minha própria sorte
sendo o final escolhido por mim a morte.
E mesmo quando o filme acabar
não despirei a pele de actor
não voltarei a actuar
morri duas vezes por amor.

2 comentários:

Sonia Facion disse...

Estou ca a pensar que vc esta se tornando uma filósofa.
Bjs
Mamis

Bill Stein Husenbar disse...

Querida Ana,

Nós ja somos actores da nossa vida e da dos outros. Não pecebemos isso.

Representamos a toda a hora.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/